março 04, 2012

Modena: despedida


Tem uma cena filme do Comer, rezar, amar, em que a personagem de Julia Roberts está em um restaurante na Itália – lugar escolhido para comer -, e pede spaghetti al sugo. A cara que ela faz quando colocam o prato na sua frente é muito, mas muito sapeca.  Ela olha feliz para aquele prato e esboça um sorriso de quem não cabe em si. Meu mês foi mais ou menos assim aqui na Emília-Romanha, mais precisamente em Modena.

Modena, cidade do aceto balsamico, do Luciano Pavarotti e da Ferrari. Eu acrescentaria ainda, a cidade do gnocco fritto e da tigella. E mais: cidade do lambrusco, do passatelli in brodo e dele, do querido Vincenzo, do bar Naturalmente.

Pois hoje me despeço de Modena e sigo a minha busca gastronômica. Amanhã chego à cidade do Artusi, que é do lado romanholo da região. "Uma gastronomia semelhante, mas completamente diversa", foi o que me disseram. Passo a semana ali pesquisando o meu querido cuoco e “muso” inspirador desse blog. Não preciso dizer o quanto será importante essa semana para mim e já aviso: vocês terão uma overdose artusiana. Preparem-se.


Alguns cliques e dicas de Modena


Fui a uma degustação de aceto balsamico em uma acetaia nos arredores de Modena. Conheci o processo de produção, o que determina um aceto DOC e as suas variedades. Para minha surpresa, conheci um aceto branco... e adorei. Fica ótimo com frutas. Ahã. 


Acetaia Malpighi - http://www.acetaiamalpighi.it/


Se você vem a Modena, você tem a obrigação moral de comer tigella, o famoso pão modenese. Estou levando a receita comigo, mas aviso que a forma não deu para querer. Deve pesar uns 5kg, mais ou menos. Vou tentar improvisar em terras brasileiras. A massa é fácil: é massa de pão, que depois de levedada deve ser aberta e cortada com a boca de um copo médio. É assada entre duas placas de ferro. Deve ser consumida quente, com lardo (Deus! lardo!) e salames fatiados finamente. É uma delícia!


A visita clássica ao mercado local. Aqui o charmoso Mercado Albinelli, cheio de frutas e verduras lindas. Pão e mais pães. Queijos e mais queijos. Peixes de vários tipos. Muitos aromas e muita simpatia dos comerciantes.


Mercato Albinelli - http://www.mercatoalbinelli.it/


Vincenzo! Velho Vincenzo! Dono do bar Naturalmente. Um queridão em pessoa. A sua osteria é o ponto de encontro entre amigos, quase uma família. Conhece cada um pelo nome e, se você é novo, ele faz se sentir em casa. Se você não fala italiano ele vai usar o método "Aprendendo Italiano na Osteria", e vai fazer você repetir o nome do que ele quer que você coma (porque é ele que escolhe, não muito sutilmente) até aprender e pronunciar todo o seu pedido. As paredes são cheias de vinhos maravilhosos, mas a comida não é das melhores. Assim, peça sempre frios, queijos, pão e vinho que não tem erro.


Naturalmente: Via Taglio - em frente a Piazza Pomposa.


Ah, esse também é obrigação moral comer quando se visita Modena: Gnocco fritto. E é bem bom! O tradicionalíssimo é o do bar Tiffany. Depois das 9h de sábado o lugar está cheio de velhinhas que voltam do mercado Albinelli e de pais que levam seus filhos para a praça. Peça um gnocco e um cappuccino. Ah, ia esquecendo. O gnocco é um pastel de vento. Essa é a minha definição. A massa é semelhante a do pastel, é frita, mas não tem recheio, ou seja, pastel de vento. 


Bar Tiffany: Via Canalino, 58


Eu tenho uma dica: se você é assim como eu, que não se contenta só com um prato, e pede o primo e o secondo, aconselho a pedir como primo sempre algo em brodo, isso é, em caldo. Tortellini, passatelli... É mais leve e você não vai sofrer para comer o secondo. Os caldos aqui da região são ótimos. Eu poderia comer um prato desses todos os dias. Mesmo!


Fermo ou frizzante?! Na terra do Lambusco, que é um vinho frizante, vão sempre te perguntar se deseja um vinho fermo ou frizzante. Fermo é o vinho normal seco. São todos bons. Vai com fé. 

Gostaram da parte emiliana da Emília-Romanha? Eu também. 

5 comentários:

  1. Ahá!!! Vi a nossa queridíssima sopa de capeletti na foto...agora estou bem feliz! Não mudou nada!!! Lindo post amiga! Fica com Deus! Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Tudo lindo amiga! Quando tu voltar pode lançar o livro "comer, beber e andar"... Porque o amor tá em Cacimbinhas e a reza, já é inerente ao programa, porque com a quantidade de igrejas que tem na Itália, só de passar na porta, tu já estás rezando!

    ResponderExcluir
  3. Tô adorando descobrir a Itália através de suas lentes! Estou aqui acompanhando seus passos em terras italianas.

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  4. Carla, nunca imaginei que houvesse vários tipos de aceto balsâmico, nem que se pudesse fazer uma degustação deles, fico só imaginando o sabor do aceto branco. Adoro vinhos frizantes, são muito leves e com borbulhas suaves, se deixar bebo feito suco (ó o perigo!). Estou adorando saber as novidades e dicas da nossa correspondente fominh...gastronômica na Itália, posts luxuosos :-) Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Carla:) como vai você? Visito con piacere anche il tuo bell Blog! Complimenti e a presto:) Ciao

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.