novembro 21, 2012

Pane alle noci [Pão de nozes e amêndoas]

Mais um pão para a minha lista. Cheguei a pensar em não publicar porque as fotos não ficaram boas e, embora tenha gostado muito do pão, acho que não acertei na textura. Faltou um pouco mais de água, creio eu. Falo disso depois. 

O que eu quero saber na verdade é se vocês ficam de mau humor quando estão com fome. Ou quando abrem a geladeira achando que tem aquilo que você foi buscar e não tem mais. Pois então, descobri recentemente que sou muito suscetível a esse tipo de coisa. Percebi que se não como aquilo que pensei (ou algo melhor, claro!) fico num p#%@ mau humor. Que fico super frustrada quando vou procurar algo que jurava ter em casa e não tem mais. Dá uma raivinha, né?! 

Foi isso que aconteceu nesta semana.

Aqui em casa eu geralmente faço "o pão nosso de cada dia", mas o marido sempre compra aqueles cheios de fibras e explicações nutricionais já cortados em fatias. Eu quase nunca como desses, mas às vezes dá aquela vontade de ser rebelde, de ir contra os princípios e pegar duas dessas fatias, uma fatia de queijo outra de presunto e "tascá-lhe", como dizem os gaúchos, tudo numa torradeira e ser feliz. E lá fui eu, cheia de determinação abrir o micro-ondas (sim, nós guardamos o pão no micro-ondas que aqui em casa é usado apenas para esquentar o leite, pois me nego a lavar leiteira.). Tinha pensado, desde às 3h da tarde, que comeria uma torrada. Abro o micro-ondas e na-da. Nada. O vazio. Olhei para o marido, que também tinha ido contra os seus princípios e estava comendo o meu pão cheio de calorias, e entendi que não tinha mais. Fiquei um tanto irritada, pois nunca quero comer tal pão cheio de fibras, informações nutricionais e cortado em fatias, mas quando quero, não tem. Não é justo. 

Fiz uma ceninha e voltei envergonhada para os braços do meu pão que é infinitamente melhor. Acabei caindo na gargalhada com o meu marido que ria de mim e constatava, pela centéssima vez nesses 3 anos, que sou louca. 

Pane alle noci

"Pan e nus, mangià da spus" - pão e nozes, comida de casamento."

Este antigo provérbio, conhecido em todos os dialetos italianos, tem origem nos antigos romanos. Os gregos  já consideravam que as nozes propiciavam um amor feliz, e os romanos distribuiam nozes nas mesas dos casamentos como um talismã para dar sorte aos noivos. 





Ingredientes

1kg de farinha de trigo
250 gramas de nozes 
50 gramas de amêndoas
80 gramas de mel
40 gramas de azeite de oliva
25  gramas de fermento biológico fresco ou 9 gramas do seco
500ml de água  - talvez mais
20 gramas de sal

Se vai usar fermento fresco, prepare 10 minutos antes: 50ml de água morna + o fermento. 
Triture grosseiramente as nozes e as amêndoas.

Coloque a farinha na superfície de trabalho, faça um buraco no centro e coloque as nozes e as amêndoas, o azeite de oliva, o mel, o sal, e o fermento. Vá misturando bem todos os ingredientes acrescentando a água. Essa primeira etapa deve durar uns 20 minutos. 

Coloque a massa em uma tigela e cubra com filme pvc ou um pano úmido e deixe descansar por 1h. O volume deve dobrar.

Sove novamente a massa, por mais 10 minutos. Corte em porções de mais ou menos 300 gramas. Coloque em uma forma, mantendo distância um do outro, cubra com um pano úmido e deixe descansar por mais 1h30mim.

Pré aqueça o forno a 190ºC e asse os pães por 30-40 minutos. Retire do forno e coloque em uma gradinha para esfriar.



Fiz meia receita e consegui dois pães consideráveis e dessa vez acabei fazendo o pão como diz a receita e não do meu modo (sal, nozes e óleo depois da primeira fermentação). Acho que o resultado foi bom, mas tenho certeza que poderia ter usado mais água para que ele ficasse mais leve, menos massudo. Senti, ainda na primeira sova, que poderia acrescentar mais uns 30...50 ml de água, mas decidi não dar ouvidos a minha intuição. Na próxima já sei....




5 comentários:

  1. Oi Carla,
    Vir aqui sempre é uma renovada alegria por encontrar tanta coisa gostosa. Fico imaginando o sabor desse pão. Comida de casamento, como bem diz o provérbio.
    Bj,
    Lylia

    ResponderExcluir
  2. Tive uma sensação muito gostosa quando li o post. A quenturinha do forno veio com formato de diversão. Ri o texto todo, deu vontade que fosse um livrinho, só pra rir mais um pouco. Agora me restou fazer a receita, mas ultimamente ando sem tempo pra pães. De qualquer forma, o post é lindo, seu pão é lindo, mesmo você falando mal dele. Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Carla, nunca comi pão de nozes caseiro, e estou puxando da memória se já comi industrializado...sou dessas que fica atrás das opções com grãozinhos, apesar de adorar fazer e comer pão caseiro. E para de ser tão "rrigorrosa" com seus pães! A foto tá linda e deve ter ficado ótimo (mas preciso receber um pedaço para atestar).
    Quanto à raivinha, fico mais quando comem algo que estou guardando para comer depois, aí caio na jungular do infeliz.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. kkkkk...que legal!
    pão a ser experimentado logo, sou do time que dos que preferem seus próprios pães a dar dinheiro para fabricantes que acham que saber fazer pão é embrulhar uma porcaria num saco e vender como se fosse a melhor coisa do mundo,
    e pode deixar que quando for fazer o meu vou lembrar do lance da água, e,
    quanto ao mau humor, eu já disse: eu sempre como tudo que eu quero...kkkk...sem a menor pretenção, é claro!!!

    Abraço,

    ResponderExcluir
  5. Encontrei os eu blog por acaso e gostei de tudo o que vi.
    Adoro fazer pão e gostei muito deste ,esta com excelente aspecto ,já fiz um pão de nozes e gostei muito.
    bom fim de semana
    bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.