outubro 05, 2017

Marmellata di Albicocche [Geleia de damasco]

Quem me acompanha pelo Instagram ou pelo Facebook sabe que dias atrás postei uma foto dizendo que aquela (não) seria a receita da semana: umas tortinhas lindas com creme de confeiteiro e uns damascos espetaculosos. Na foto estava tudo lindo e maravilhoso. Recebi vários comentários dizendo que estavam perfeitas. Mas gente, tem coisas que mesmo quando pensamos que pode ser jogado no virtual (ora, vocês leitores não vão sentir as texturas, os gostos, os cheiros) não dá! É uma questão de honestidade e caráter. 

Na foto postada comentei que o creme tinha ficado mole pois decidi, teimosamente, reduzir o amido da receita. Depois, as fotos não ficaram boas pois a maneira que cortei os damascos e coloquei sobre as tortinhas resultou em um aspecto que não gostei. Mas além disso, uma coisa que não falei: os damascos lindos estavam completamente sem sabor. Aquilo para mim foi o golpe derradeiro. Fiquei sem pauta para a semana.

Comi? Óbvio que comi. Uma coisa é se dar conta do erro e engolir ele. Outra é perpetuá-lo. Rá!

Mas daí com o fracasso da receita acabei ficando com 700 gramas de damascos caros e sem gosto. Decisão: açúcar e fogo. Viraram geleia. 

E daí gente, é o seguinte, esta geleia eu fiz muito para não perder os damascos. Não pesquisei muito, não fiquei indo atrás de receitas, histórias, tradições... Aqui a vida real do cotidiano de uma cozinha doméstica é que imperou a receita. Eu tenho um livrinho, muito do simples, só de geleias e conservas que comprei em Parma numa grande queima de estoque de uma livraria ma-ra-vi-lho-sa, a Battei. E foi dali que tirei a inspiração. A relação com a Itália é essa mesmo: veio de um livro que comprei lá e nada mais. 


Marmellata di Albicocche

Ingredientes

700 gramas de damascos frescos
350 gramas de açúcar refinado
Suco de 1 limão pequeno
Opcional: Amêndoas picadas e tostadas - Olhei para elas e joguei na panela. Nem pesei.


Lave os damascos e retire a semente. Corte em 4 partes e coloque em uma tigela. Acrescente o açúcar, cubra com uma tampa ou plástico filme e leve para a geladeira por uma noite. 

Retire da geladeira e coloque em uma panela em fogo baixo. Acrescente o suco de limão e deixe ferver por aproximadamente 30 minutos. 

ATENÇÃO: Para esta quantidade que fiz não obtive muito líquido, muita calda, assim não consegui retrar muito as impurezas que levantam com o cozimento. Mas se você fizer em maior quantidade, vá retirando aquela espuma branca que vai para a superfície durante a cocção.

Adicione as amêndoas e misture. Deslique o fogo e retire da panela. 

Aqui você pode fazer todos os procedimentos para colocar em vidros e guardar a sua geleia. Eu optei em não fazer todos estes parangolés porque a ideia para esta geleia é de deixar ela na geladeira para ser consumida com iogurte, por isso aliás, usei apenas 50% de açúcar apenas na receita (muitas receitas de geleia indicam 1/1 - um kg de fruta para 1kg de açúcar).





Outra coisa que fiz foi passar a geleia no mixer. Sim, no mixer. Ganhei um mixer dias atrás e estou in love com ele. Nunca tinha tido um. Juro. Em anos na cozinha é a primeira vez que tenho um mixer e aqui em casa estamos na era dos pastosos. Dei uma pausa deslumbrada para o meu princípio rústico e pedaçudo. Brinquedo novo é assim. 





Ah, o iogurte é feito em casa. Você pode acessar a receita aqui.

2 comentários:

  1. Eu provei e aprovei! Delícia! Falta eu mesma fazer agora. Já tenho o mixer! Rs

    ResponderExcluir
  2. Perfeito Carla, honestidade cabe em qualquer lugar e hora, mesmo que o contrário não possa ser comprovado.Ótimo aproveitamento, a geleia ficou lindona e com iogurte fica bom demais.
    Bjo e ótimo domingo!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.