setembro 01, 2014

Fermento Artesanal # 1 - Utensílios e Ingredientes

O primeiro post sobre a saga do Fermento II não começa teorizando muito. É segunda-feira e vamos começar devagar, apenas listando o que vamos precisar para a nossa aventura. Assim, quem está pensando em começar junto comigo pode separar os itens até a próxima quinta-feira, dia que postarei o  3º texto sobre o tema e que será o primeiro dia de vida do Fermento. 


Utensílios

Pote de plástico com tampa - Pode ser um pote de vidro também, mas acho mais seguro o plástico. Como sou estabanada, e este processo de cultura vai longe, melhor prevenir algum acidente mais grave, como queda e quebra do recipiente. Além disso, embora difícil de acontecer, pode haver quebra em função da expansão do ar provocada pelos gases produzidos pelo fermento. Então, vamos de plástico! De preferência transparente para que possamos acompanhar a evolução. 

Balança - Eu sei, nem todo mundo tem balança, mas é muito mais fácil e preciso. Usarei também a medida "xícara" (240ml) para facilitar, não se preocupem.

Pano limpo - Pode ser linho ou algodão, nada que um pano de prato limpo não resolva.


Ingredientes

Farinha de trigo branca - farinha comum, de preferência, orgânica - cheia de micro-organismos livres de venenos. A minha farinha é envenenada mesmo, não adianta. Não achei farinha de trigo orgânica por estas bandas daqui. 

Água mineral - nada de água da "pena", como dizia minha avó. 

Poderíamos usar outros líquidos, como sucos de frutas, água que tenha ficado por 24h com passas, água com malte, mel... Enfim, uma série de sabores que podem ser usados para dar início à cultura. O mesmo acontece com as farinhas. Poderíamos usar a farinha integral ou ainda de centeio, mas vamos de básico dos básicos: farinha de trigo branca e água. Depois a gente brinca com outros ingredientes.


Aqui uma foto que postei no Instagram em 19 de agosto de 2013. Este é o falecido Fermento:


"23:30. Eu não tenho gato, não tenho cachorro. Meus pets são uma bola de pilates e um gato de metal chamado Zito!... Nem mesmo filho eu pretendo ter...Mas tenho um fermento que precisa ser alimentado todos os dias. Estou começando a ficar nervosa com isso."




AVISO: fermento natural é um tema que pode causar polêmicas em função das várias formas de se produzir. O que postarei neste especial do Cucina Artusiana é uma experiência primeira em produzir do zero o meu levain. Quase um "reality show", digamos assim. Portanto, não esperem que eu invente nada ou que tire todas as dúvidas sobre o assunto. Vai ser um papo sem pretensão alguma. Adianto que estou muito sem tempo MESMO para responder muitas perguntas ou para ficar me delongando muito no blog. Triste mas real...rs. Quem quiser contribuir, fique super a vontade, só não espere muito de mim. Quem quiser mandar fotos de seu fermento enviem que posto aqui. Só mande detalhes como nome e idade do querido. 





2 comentários:

  1. Tamu junta!!! Sempre quis cultivar meu fermento e, nas tentativas que fiz, não fui bem sucedida :( Espero poder descobrir onde estou errando. Até lá, vou separando os utensílios e pensando no nome do meu bebê :D Beijo, muito bacana essa ideia!

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma dúvida: água mineral é a que se compra no supermercado, por exemplo?
    Obrigada.
    Estou entusiasmada. Vamos a isso!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.