maio 12, 2014

Polpette di carne [Almôndegas de carne]

Quando se costuma aliar culinária com história, sociologia e linguística fazer um simples almoço de sábado pode resultar em algumas horas de pesquisa e leituras. É assim que minha cozinha funciona. Ou melhor, é assim que eu funciono. 

Minha cabeça borbulha fazendo links com uma nomeclatura daqui com outra de acolá. Enquanto estou cozinhando algo que ainda não sei muito sobre, fico com meus botões matutando tais associações. Então, se um dia você me ver cozinhando calada cá com minhas cebolas e temperos, saiba: estou pensando. E foi o que aconteceu sábado quando fui preparar essas almôndegas para o almoço. Querem ver? Porpeta, polpetta e almôndega são as mesmas coisas? E porque não acho registro de porpeta em italiano? E porque polpetta, que tem uma gama enorme de variações, vem para o Brasil somente na sua versão de carne? E vem para cá como? Com os imigrantes? De qual região? Daí se vai buscar a origem, a etimologia da palavra e se descobre sempre que o buraco é mais embaixo, que a culinária é uma coisa rica por demais e que eu amo muito tudo isso. 

Eu particularmente não gosto muito de almôndegas, mas fazia tempo que era um pedido aqui de casa. Como imaginava que a receita viria das polpette italianas fui atrás da receita mais tradicional possível e descobri que isso, como ocorre com tantos outros pratos, é impossível. Para os italianos, polpetta é um preparo a base de carnes ou peixes ou legumes triturados com temperos diversos e moldados de forma redonda ou oval. Mas por exemplo, o hambúrguer - que é uma massa de carne achatada-, é considerada uma polpetta chamada de svizzera [suíça]... Viu, não é tão fácil assim!

Como as polpette estão presente em praticamente todas as regiões italianas as variações são muitas. Na Lombardia, são chamadas de mondeghilli e feitas com carne cozida, temperos e mortadela; já na Toscana são feitas com restos de carne assada, batatas, queijo e noz moscada; na Liguria são feitas com carne e arroz e, no sul da Itália, podem ser encontradas tanto no espeto como em molhos. 

Nos meus livros localizei mais de 15 receitas e escolhi essa com molho de tomate por ser mais familiar e mais próxima daquilo que era esperado para o almoço.



Polpette di carne al sugo

Ingredientes

500 gramas de carne bovina triturada
100 gramas de carne suína triturada
200 gramas de pão amanhecido 
01 dente de alho picado
1/2  xícara de salsa fresca picada
02 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
01 ovo
Sal e pimenta a gosto

Farinha de rosca para empanar
Óleo para fritar

Molho de tomate - aqui receita clássica


Pique o pão e coloque em uma tigela com um pouco de água morna. Não deve ficar molhado, apenas use água o suficiente para ele amolecer.

Com as mãos misture as carnes, o alho e a salsinha, o queijo e o pão. Acrescente o ovo, o sal e a pimenta. Misture bem até formar uma massa homogênea.

Faça pequenas bolas com a carne e passe na farinha de rosca. Não é necessário passá-las no ovo, pois estarão bastante úmidas e isso é o suficiente para que a farinha grude na carne.

Frite em bastante óleo quente, escorra em papel absorvente e, quando todas as almôndegas estiverem fritas, coloque-as no molho de tomate previamente aquecido, ou ainda, colocar as almôndegas em um prato refratário, cobrir com bastante molho e levar ao forno quente até a hora de servir.









Um comentário:

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.