dezembro 29, 2012

Pandoro

Como vocês perceberam, estive sem tempo para cozinhar na minha cozinha. O blog ficou abandonado e nem as receitas natalinas, que sempre procuro colocar aqui em dezembro, pude executar. Nem um panetonezinho rolou. 

O problema é que quando coloco uma coisa na cabeça... aff, até eu fazer, não sossego. Principalmente receitas. Fico matutando, matutando, matutando. Vira quase uma obsessão. E foi bem isso com o pandoro. Primeiro foi a angústia de não ter a forma certa. Ok, achei a forma. Depois os horários super apertados: o danado exige muitas horas de atenção, impossível fazer com os minutos contados dos meus dias de folga. Depois foi o calor de 50ºC que tomou conta do Rio Grande do Sul e que tornou impossível ficar 2 minutos na cozinha (o sol da tarde bate todo na parede!). Enfim, o Natal passou e nada de pandoro.

Só que obsessão é obsessão. Vontade é vontade. Lombrigas são lombrigas. Não ficaria eu na vontade, ah não ficaria! Esperar até o Natal de 2013?! Nem pensar. E foi no clima de "o espírito de Natal vai até 06 de janeiro" que comecei os trabalhos do pandoro.

Mas afinal, o que é o bendito pandoro?!
Em linhas gerais é um pão/bolo ma-ra-vi-lho-so, que eu grosseiramente, colocaria na família do brioche e do kugelhupf




Pandoro

O pandoro é um doce tradicional de Verona, típico das comemorações natalinas. Sua origem é incerta: para alguns é  um variante do brioche francês servido à corte dos Doges, para outros tem sua origem no Pan de Oro, um pão doce de forma cônica muito famoso nas mesas aristocráticas da República de Veneza. Mas, provavelmente, o pandoro é descendente direto do nadalin, um pão fermentado em forma de estrela, também de Verona e que era muito comum nos anos de 1200. 

A versão atual nasce oficialmente em 14 de outubro de 1894, quando o confeiteiro Domenico Melegatti,  fundador da Melegatti, empresa especializada em panetones, pandoros e colombas, consegue a patente para produzir o pandoro como hoje conhecemos: um cone canelado que tem como base uma estrela de oito pontas, forma esta criada pelo pintor impressionista Dall'Oca Bianca.

Na massa ingredientes simples: farinha, manteiga, ovos, açúcar, fermento. No preparo, horas de fermentação, grandes intervalos entre uma abertura e outra. No paladar: um pão doce, macio, perfumado e que vai muito bem com uma xícara de café ou uma taça de espumante moscatel. 

A apresentação pode ser a clássica com açúcar de confeiteiro polvilhado, mas já vi muitas imagens do pandoro cortado horizontalmente em várias fatias, remontado com chantili entre elas e enfeitado com groselhas (ou outras frutinhas pequenas) dando a ideia de uma árovre de natal.




Pandoro
(Receita e passo a passo com fotos aqui)


Ingredientes - I etapa

15 gramas de fermento biológico fresco
60ml de leite morno
15 gramas de açúcar
01 gema
50 gramas de farinha de trigo


Em uma tigela dissolva o fermento no leite morno. Acrescente o açúcar e a gema, misture. Acrescente a farinha e, com um garfo, misture tudo. Cubra a tigela com plástico filme e deixe descansar por mais ou menos 1h. O volume deve dobrar.

Ingredientes - II Etapa

03 gramas de fermento biológico fresco
45ml de leite morno
100 gramas de açúcar
01 ovo
200 gramas de farinha de trigo
30 gramas de manteiga em temperatura ambiente

Coloque a farinha em uma tigela grande. Dissolva o fermento com o leite e junte à mistura anterior. Acrescente o açúcar e o ovo. Misture e derrame o composto sobre a farinha. Com uma colher de pau, misture todos os ingredientes. Acrescente a manteiga e mexa até a massa ficar lisa, homogênea. (Se quiser usar as mãos, fique a vontade). Cubra a tigela com filme plástico e deixe descansar, mais uma vez, por aproximadamente 1h. O volume deve dobrar.

Ingredientes - III Etapa

02 ovos
25 gramas de açúcar
01 colher (chá) de sal
Sementes de 01 fava de baunilha / 2 colher (sopa) de essência
200 gramas de farinha
Manteiga para untar a tigela de descanso

À massa fermentada acrescente todos os ingredientes acima na ordem em que está. Vá acrescentando a farinha aos poucos e, quando já estiver bastante sólida, coloque a massa em uma superfície plana. Faça uma sova breve, apenas para garantir que todos os ingredientes estejam amalgamados. Faça uma bola com a massa e coloque na tigela já untada com manteiga. Cubra com plástico filme e deixe descansar por 2h aproximadamente, até dobrar de volume. Dobrou?! Então coloque a tigela com a massa no refrigerador por 8-12h. 

(É legal fazer as etapas acima no meio da tarde. Assim, o período longo de fermentação ocorrido na geladeira pode ser feito à noite.)

Ingredientes - IV Etapa

140 gramas de manteiga em temperatura ambiente
Farinha para a abertura da massa
Manteiga para untar a massa

Retire a massa do refrigerador. Polvilhe a superfície de trabalho com um "véu" de farinha (pouco, bem pouco) e, com um rolo, abra a massa. Forme um quadrado. Coloque no centro da massa a manteiga. Puxe as pontas desse quadrado para o centro, formando um "pacotinho". Feche, com cuidado, todas as aberturas, deixando a manteiga bem "guardada". Com muito cuidado e amor, vá abrindo a massa (isso lembra o processo da massa folhada) até formar um retângulo. Dobre em 3 este retângulo. Coloque em uma forma plana, cubra com plástico e leve para o refrigerador por 25-30 minutos.

Passado o tempo de descanso, repita a abertura e dobra da massa: abra em retângulo, com muito cuidado para não furar (pode ficar bolsas de ar) e dobre, novamente, em 3. Volte ao refrigerador por mais 25-30 minutos. Repita a operação acima mais duas vezes. 

Abra a massa formando um quadrado. Puxe cada uma das pontas para o centro massa. Desse quadrado menor que se formou, faça o mesmo, puxe para o centro suas pontas. Vire essa parte "das pontas" para baixo e vá moldando uma bola.

Unte a massa com manteiga usando as mãos mesmo. Unte toda a massa e coloque na forma de estrela, previamente untada com bastante manteiga.

Cubra a forma com plástico filme e deixe descansar por 2h ou ate a massa chegar à borda forma.

Pré aqueça o forno a 170ºC e coloque uma forma com água abaixo da grade do forno. Asse o pandoro com essa temperatura por 15 minutos. Dimunua a temperatura para 160ºC e deix assar por aproximadamente 40 minutos. Faça o teste do palito: ficou úmido, deixe mais 10 minutos.

Retire do forno, deixe esfriar e desenforme. 

Decore com açúcar de confeiteiro ou, como disse anteriormente, com chantili.





Total de ingredientes para uma forma de 3litros

170 gramas de manteiga + para untar
450 gramas de farinha  + para as várias aberturas da massa
105 ml de leite morno
18 gramas de fermento biológico fresco (fundamental que seja fresco)
01 colher (sopa) de sal
03 ovos
01 gema
140 gramas de açúcar
Baunilha - sementes ou essência



Receita passada. Sei que é caprichosa, que exige tempo e uma boa dose de paciência, mas garanto que o resultado é excelente. Eu gosto muito da sensação de provar algo para o qual me dediquei. Não tenho dúvidas que o sabor é intensificado, que fica muito mais gostoso. Quando eu fatiei o pandoro fui tomada por uma emoção gostosa. Fiquei super orgulhosa e satisfeita. Fiquei feliz por não ter desistido pelo "trabalho" que a receita dá. 

Queridos leitores,

Aproveito para desejar um ano novo cheio de alegrias para cada um de vocês. Que este ano novinho, que está aí fermentado louco para sair do forno, possa ser um ano com muitas realizações, saúde, harmonia e paz de espírito. E que vocês continuem, claro, dando o ar da graça nesse espaço feito com tanto carinho.

Feliz 2013 para todos nós! 

(Isso foi "dito" com a boca cheia de pandoro. Pode ser melhor e mais doce?!) 













15 comentários:

  1. Adorei a receitona, sim trabalhosa, não vamos mentir, mas vale a pena, perdemos tempo com tanta coisa boba que tal usar o tempo para fazer esse Pandoro e depois comer com uma boa taça de Mscato D´Asti. Segunda vai estar na minha mesa de Ano Novo. Que 2013 cheja cheio de gostosuras e muita felicidade para vc. beijos Alicinha e Walkiria.

    ResponderExcluir
  2. Carla,

    Queria desejar um 2013 muito feliz e cheio de realizações para você. Parabéns pelo pandoro, ficou lindo! Vou fazer para comemorar o fim de ano. Um beijo, Maria.

    ResponderExcluir
  3. que coisa mais linda! não duvido mesmo que todo trabalho depositado tenha sido recompensado à cada mordida! hehehe
    Beijão, xará, um feliz 2013 pra você e sua família! :)

    ResponderExcluir
  4. Uma feitura digna de uma mestra padeira! Fazer o pandoro é quase que um ritual! Carla, me encanta a sua didática, parabéns ficou lindo e pelo aspecto delicioso!!!

    Um 2013 carregadinho de coisas boas para você e os seus!

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Carla, simplesmente fantástico. Eu estava acompanhando suas lombrigas, digo, angústias de fazer o pão pelo face. Acredito que o resultado valeu muito a pena. Realmente lindo, lindo!
    Um maravilhoso 2013 para você também!
    Beijos
    Fabiola

    ResponderExcluir
  6. Creeeedo!Que trabalheira!Só que agora, quemm vai ficar obcecada sou eu.Onde encontro a fôrma?

    ResponderExcluir
  7. Aí que fiquei aguada agora...que massa linda amiga Carla!

    Que 2013 venha carregado de inspirações e realizações,também como essa...rs!!!
    Bjuss!!!


    ResponderExcluir
  8. minha querida esta maravilhoso ..parabens amei agora fiquei inspirada para fazer também massa divina ..querida Feliz 2013 que ele venha repleto de realizações
    bjinhos doces
    sadhia

    ResponderExcluir
  9. Ficou lindo ,adorei o interior esta uma delicia.
    Desejo-te um FELIZ 2013.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Carla, ficou maravilhoso!! Meu marido AMA pandoro. Já que moramos longe e não poderei encomendar um seu, vou providenciar a forma e me arriscar no próximo Natal!
    Um feliz 2013 para vc...recheado de coisas boas :)
    Bjos
    Tania Minatel

    ResponderExcluir
  11. Jesus amado querido!
    Eu e uma grande amiga que também morou na Italia, nessa época do ano sofremos juntas pela saudade do pandoro, e as vezes até "contrabandeamos" alguns. Só vc mesmo pra fazer uma coisa dessas!! Acabei de ganhar um grande grande presente!
    Beijos! Um 2013 esplendido pra vc!

    ResponderExcluir
  12. Fiz o panettone conforme sua receita, e deu certo. Hoje estou tentando fazer o pandoro, estou na fase dois neste momento. Espero que funcione.
    Onde achou a forma para pandoro aqui no Brasil?
    Obrigado por sua ajuda e desejo sucesso.

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pela persistência em fazer o Pandoro, mesmo com a dificuldades!
    Estou com o mesmo problema, no qual imagino que você tenha tido, quanto a conseguir a forma correta de Pandoro aqui no Brasil. Tem algumas vendidas, como formas de Pandoro, aqui no Brasil, mas não são iguais!
    Você poderia me dizer como ou onde conseguiu sua forma?

    ResponderExcluir
  14. e assim ficamos sem saber onde conseguir a forma.... pk sem ela fica sem graça o bolo, q afinal de contas o bonito dela é o formato. O trabalho desta receita é bem parecido com a massa folhada. Fico no aguardo da resposta. Mas obrigada por compartilhar dessa gostosura.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.