novembro 28, 2011

O panetone nosso de cada ano

Todo ano a mesma coisa: qual panettone fazer? Nem vou entrar no mérito de qual comprar. As receitas são muitas, as variações infinitas e os mitos de origem divergentes. Alguns gostam. Outras detestam alegando que é seco, que tem frutas cristalizadas, que tem gosto, ora essa, de panetone!

Acho que o panetone é o pão italiano mais conhecido e isso, de alguma maneira, me irrita um pouco, pois toda a tradição de pães da Itália parece se reduzir a ele. É difícil achar um livro de gastronomia italiana que tenha outras receitas de pães. Acho isso uma grande falta do mercado editorial. Taí, vou escrever um livro sobre pães italianos. Alguma editora se habilita a publicar? Hã, hã?


Bom, além desse post trazer uma receita de panetone, traz também uma novidade: ele foi feito, ou melhor, a sova foi feita em uma máquina de fazer pão. Há tempos que eu queria testar uma dessas "naves" - o que é o tamanho disso, gente?! -, e ontem surrupiei a da minha sogra que estava parada lá em um canto. Como não poderia fazer sova durante essa semana, juntei o útil à curiosidade, mas confesso para vocês que sou meio avessa a ela ainda. Eu tenho uns princípios bobos, eu sei, eu sei. Não me julguem. 


Se você só conhece a versão do "Pão do Toni", leia esse texto. Achei bem interessante:

Datam do século XI as primeiras referências a que em determinadas festas religiosas, e em especial no Natal, era habitual comer-se um pão especial. As mesmas fontes referem que, nos dias festivos, toda a família se reunia em redor da chaminé enfeitada e então o chefe de família cortava um grande pão em fatias. Era retirada a côdea, pois acreditava-se que tinha poderes curativos, muito em especial para aliviar dores de garganta. Essa descrição do "grande pão" e da sua utilização festiva aproxima-se muito do que mais tarde se veio chamar de panettone. A palavra provém do dialeto milanês que tem uma predileção em utilizar formas linguísticas de diminuitivos e de aumentativos, como sucede desse caso.

Já nos tempos do duque milanês Ludovico il Moro (1452-1508), o panettone se preparava como nos dias de hoje. Originalmente, o bolo de apreciável altura, constituía o doce tradicional do Natal em Milão. Em muito pouco tempo, havia já conquistado o coração de todos os lombardos e tornou-se, entretanto, uma presença constante nas mesas de Natal em toda a Itália.  Atualmente, a sua marcha triunfal já avançou para lá dos Alpes. [...]

Uma outra tradição  bem simpática relacionada com o panettone está ligada ao Panettone di San Biagio. Muitas famílias de Milão mantêm ainda hoje o costume de guardar o panetone inteiro de Natal até a onomástica de S. Biagio no dia 03 de fevereiro. Diz a voz do povo que todo aquele que comer um bocado deste panetone já há muito guardado e com a casca seca e rija, será poupado, durante todo o ano, as dores de garganta - coisa que não pouco frequente nos nebulosos e frios invernos no norte da Itália. 
Culinária Itália - Especialidades Italianas


Das inúmeras receitas que tenho de panetone, optei por uma que leva pouca manteiga. Não, não é nenhuma atitude pensada para tornar o pão menos calórico, até porque o meu lema é: manteiga é vida! O problema é que eu só tinha 60 gramas em casa e como estou tri mal da garganta (São Biagio, São Biagio!) não quis ir até o supermercado.




Panetone


01 ovo grande batido
200 ml de leite
raspas de 01 limão
raspas de 01 laranja
02 colheres (chá) de essência de baunilha
50 gramas de manteiga sem sal - temperatura ambiente
1/2 colher (chá) de sal
1/2 colher (chá) de noz moscada - ralada na hora
500 gramas de farinha de trigo para pão
100 gramas de açúcar
1 1/2 colher (chá) de fermento biológico seco
200 gramas de frutas secas e uvas-passas - usei damascos e figos secos e uvas pretas e brancas.
60ml de rum.

Em um recipiente coloque as frutas e o rum. Reserve.
Retire a forma da máquina e encaixe as espátulas para sovar. Coloque os ingredientes na forma e selecione o programa Massa. Quando ouvir o bip da máquina acrescente as frutas embebidas no rum. Espere o ciclo terminar e coloque a massa em uma superfície polvilhada com farinha. Faça uma bola (ou duas, dependendo da forma) e coloque em uma forma untada com manteiga e forrada com papel manteiga. Cubra com um plástico e deixe crescer em local quente, até a massa alcançar a borda do papel. Asse em forno pré-aquecido a 200ºC por aproximadamente 40 minutos.  Desenforme e deixe esfriar. Se desejar, polvilhe com açúcar de confeiteiro.


20 comentários:

  1. é....pode trocar por gotas de chocolate rsss? E deve estar bom pacas, porque você não usou a essência fedida de panetone que o povo usa por aí :)

    ResponderExcluir
  2. Ai delicia!!! Adoro panetone, e o seu está linnnndo!

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Ficou lindo! Estou procurando uma receita de panetone que fique bem molhadinho (tipo os que compramos da Bauducco hehe), porque os últimos caseiros que comi eram muito secos.. é o caso dessa receita?
    Bem, não tenho MFP, então terei que adaptar para fazer no "muque" mesmo...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Ficou muito bonito seu panetone, e essa receita parece bem fácil de fazer .


    abraço
    Daniel Deywes
    http://feitonahora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Ai que lindão que ficou Carlinha. Minha mãe costumava fazer panetone, e eu amava, acho os industrializados com gosto de caixa de papelão. Adoro o cheiro do pão fermentado pela casa, faz anos não como um homemade, sua receita me inspirou, vou levar.
    beijos querida!

    ResponderExcluir
  6. Oi frô!!
    Eu sou viciada em panetone, adoro, e acho que vou aproveitar o muque do maridão... rs

    Xêros
    Paty

    ResponderExcluir
  7. ficou bonito!
    também estou preparando o primeiro deste natal

    ResponderExcluir
  8. Lindo demais! Fiquei morrendo de vontade! Deve estar maravilhoso, coma 10 fatias por mim, por favor. kkkk Grande Bjo!

    ResponderExcluir
  9. ADORO panetone! Feito em casa é tão bom... Adorei esta estória de figos e damasco. Tu tem mãos de fada para panificação minha amiga, eu consigo no máximo fazer um tijolo com passas, hehehe. Bjs

    ResponderExcluir
  10. Ficou MARA Carlinha! Que lindo este Panetone! Eita "braço" sô!!!!Ah...e sem aquela essência horrorosa de panetone (tipo Bauducco) fica tri bom mesmo!!!

    ResponderExcluir
  11. Carla do céu, da terra e de tudo quanto é lugar! O que é isso, amiga???
    Fiquei apaixonada!!! E eu vou pedir pro papai noel antecipar o meu presente (a máq. de fazer pão), vou ter que testar essa receita!

    Simplesmente p-e-r-f-e-i-t-o!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Carla,
    eu adoro panetone! Ficou lindo!
    Bjs
    http://www.batalhagourmet.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Carla, todo ano vejo essas receitas e fico pensando: esse ano vou fazer... e, nunca fiz. Acho que dessa vez vai. Gostei dessa receita que vai essência de baunilha, e não de panetone.
    Abraços!
    Obs: quarta-feira que vem deveremos estar em Porto Alegre, será que rola um mini-encontro de blogueiros?

    ResponderExcluir
  14. Carla,
    Quanto a panetone, bolo inglês e bolo dos reis aqui em casa são conservadores querem os mais clássicos com muita fruta.
    O panetone ficou lindo e também pelos delicioso.
    Beijo
    Vânia

    ResponderExcluir
  15. Carla, nunca na vida que fiz panetone, tenho medo. As receitas que vejo têm muitas etapas, esponjas, formas especiais...dificilmente estou com tempo sobrando no final de ano para isso. Mas esse ano acho que vou deixar de ser boba. Gostei muito da simplicidade da tua receita, fora que essa foto do panetone todo lindão dá um incentivo danado :-) Ah, preciso dizer que AMO panetone, e comeria o ano inteiro, se o medo de sair rolando não me preocupasse de vez em quando. Adorei conhecer a história do panetone, só sabia mesmo a versão do Pane di Toni :-) Beijoca!

    ResponderExcluir
  16. Carla...que lindo!!!! Eu sou do grupo que ama panetones!! E se feito em casa, melhor ainda né? Não tem aquele gosto característico do industrializado. Quero fazer um esse ano. Aprendi umas receitinhas boas lá no IGA, mas gostei da sua tbém :)
    Bjão
    Tania

    ResponderExcluir
  17. Carlinha que lindo seu panetone!!! Nunca tentei fazer...tenho um receio bobo, mas com essa receita sua me animei!rsr E tenho uma MFP que comprei, usei muito e depois deixei lá..parada!rs =) Boa chance né?!?! Vc sempre arrasando né amiga?!?! Parabéns Beijoos Tê

    ResponderExcluir
  18. Acho que engrossar o coro dos que não gostam de panetone por causa das frutas cristalizadas, mas com chocolate é bem-vindo!
    Enquanto não sai seu livro de pães italianos, experimente minha receita de ciabatta, eu recomendo!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  19. Lindo Carla!!! Mas você sabe que eu faria com chocolate, é claro!! hehehe Só fiz panetone uma vez e ficaram razoáveis, estou sempre muito ocupada em dezembro para tentar outra vez, tenho que me contentar com os prontos mesmo...
    bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.