novembro 17, 2011

Mantovana - Pão de Azeite de Oliva

E eu continuo com minha saga de padeira...

Diferente do post que falei sobre como faço os meus pães, decidi seguir exatamente o processo de fermentação que a autora pede na receita: horas e horas de descanso e três sovas. Eu, geralmente não faço isso, mas queria ver o resultado. Porém, faço uma advertência: não invente de fazer esse pão no final do dia. Eu comecei às 18h e acabei às 2h!


"Se você seguir o curso leste do rio Pó, à medida que ele vai dividindo grande parte do norte do país em dois, com partes da Lombardia e do Vêneto à margem esquerda, e a Emília-Romagna à direita, estará viajando pelo território onde se faz o melhor pão da Itália. Ali havia, antigamente, moinhos de trigo cuja energia era promovida pelas correntes do rio. Esses belos pães, admiráveis por sua crosta fina, saborosa e crocante, bem como o seu mio macio, são muito conhecidos tanto do lado da Lombardia quanto no da Emília, mas seu nome provém do antigo ducado de Mântua, na Lombardia."
Marcella Hazan - Fundamentos da Cozinha Italiana Clássica






Montovana

Ingredientes

02 colheres (chá) de fermento biológico seco
02 xícaras de água morna
1/4 de colher (chá) de açúcar
05 xícaras de farinha de trigo - Usei farinha de grano duro + 1/2 xícara para as sovas
02 colheres (chá) de sal
01 colher (sopa) de azeite de oliva

Em uma tigela dissolva o fermento em 1/4 xícara da água morna e adicione o açúcar. Deixe o fermento crescer por mais ou menos 10 minutos. Quando isso acontecer, junte duas xícaras de farinha e mais 3/4 da água morna. Misture com uma colher de pau. Polvilhe com farinha a superfície de trabalho, coloque a massa e sove por mais ou menos 15 minutos. Se a massa grudar nas mãos, polvilhe um pouco de farinha. Faça uma bola, coloque em uma tigela polvilhada com farinha e cubra com um pano molhado (limpo e torcido!). Deixe descansar em lugar morno e sem vento por 3h.

Vá à feira, leia um livro, organize o guarda roupa. Você terá tempo de sobra até a próxima sova.

Passadas as 3h, a massa deve ter dobrado de tamanho. Coloque as 03 xícaras restantes de farinha na superfície de trabalho, acrescente a massa levedada e vá sovando, incorporando o que sobrou de água (será necessário reaquecê-la). Sove por 10 minutos, acrescente o sal e o azeite. Sove por mais 10 minutos. Faça uma bola com a massa e a coloque novamente na tigela polvilhada com farinha, cubra com o pano molhado e deixe descansar por mais 3h.

Assista o primeiro, o segundo e o terceiro episódio da 6ª temporada de Dexter.
Agora pode voltar ao seu pão.

Polvilhe a superfície de trabalho com farinha, sove a massa mais uma vez, até retirar as bolhas de ar. Divida a massa em duas partes.

Abra cada uma das massas de forma comprida e estreita. Enrole como um charuto de uma das pontas. Coloque em uma forma untada com azeite e polvilhada com fubá. Cubra com um plástico e deixe descansar por mais 40 minutos.

Agora vale dar apenas um passeio com o cachorro!

Pré-aqueça o forno a 250ºC por 15 minutos.

Faça um corte de aproximadamente 2cm em cada um dos pães (COM MUITA CALMA), pincele água e leve ao forno. Asse por 12 minutos a 250ºC, diminua a temperatura para 190ºC e asse por mais 40 minutos.

Forno ligado! Nada de sair de casa. O processo está chegando ao fim. Ufa!




 Deixe esfriar por completo antes de cortar.

22 comentários:

  1. Carla,
    Esse pão é simplesmente delicioso, não é difícil imaginar como ele seria quando o trigo era triturado através de mós de moinhos de água, sem as refinações.
    Beijo
    Vânia

    ResponderExcluir
  2. hahaha... me diverti com o monte de coisas que dá pra fazer durante o preparo deste pão!

    ResponderExcluir
  3. Vou comentar o quê, aqui??? Demorou, mas valeu a pena, né??? Bj.

    ResponderExcluir
  4. Meu deus que coisa linda ficou esse pão...valeu a pena tamanho esforço, né?
    Ficou muito bom esse método que descreveste para esperar o tempo passar, haha.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Pelo visto, valeu a pena. Parece delicioso! Eu costumo diminuir o tempo de cada espera nos pães porque onde moro é muito quente. 3 horas é tempo demais, rs. Ficou lindo! Bj!

    ResponderExcluir
  6. Para completar sua saga de padeira, pega um desses pães embala para viagem e manda ele pra bem longe (quer meu endereço?).

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Carla,
    adoro seu blog.
    Tenho aprendido bastante sobre essa arte Divina de fazer pães, com suas receitas e dicas.
    Parabéns pelo seu capricho!

    ResponderExcluir
  8. que belo pão..e..que receita diferente..amei saber ..que tem que começar cedo as etapas do pão..caso contrario..não consegue dormir..rssss..vou levar a receita..bjus

    ResponderExcluir
  9. Menina, esse pão é praticamente um filho, tem que passar o dia todo de olho nele! Rs. Não sei se teria coragem de encarar um preparo tão longo, mas não tenho dúvida de que valeu a pena: casca e miolo estão com um aspecto profissa, tipo pão de boulangerie :-)
    Lembrei uma vez que fiz um pão de tarde e esqueci o bicho descansando dentro do forno. Fui lembrar 5 min antes de dormir. Lá vai eu, altas horas, assar pão...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. menudo pan de aceite más delicioso, a ver si me atrevo a hacerlo! besitos desde Madrid

    ResponderExcluir
  11. Por mim você pode fazer pão sempre, que eu venho olhar e ficar com água na boca :P
    Parece que valeu a pena esperar e refazer a sova 3x né?!! As fotos estão dizendo isso!
    Ficou muito fofo! Parabéns :)
    Um beijo,
    Queila

    ResponderExcluir
  12. Carla esse pão ficou fantástico, a julgar pelas fotos eu diria que adoraria uma fatia dele agora, o sabor do azeite é um verdadeira delicia, e o aroma deve ter invadido sua cozinha. Gostei muito. Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Pode ir, voltar, fazer o que tiver que fazer, e o pão tá lá...maravilhoso, crescendo pra aparecer forte, robusto e feliz!

    Valeu cada momento, claro que sim!

    ResponderExcluir
  14. Esse pão deu o que falar no twitter, não é? E ficou com uma cara que vou te dizer, deu água na boca.
    Qualquer hora passo aí e resgato um pãozinho já que tu ainda não tem tele-entrega.
    Beijos e ótimo final de semana.
    Alessandra

    ResponderExcluir
  15. Poderia ser a novela do pão,hem Carla! Valeu a pena ler até o fim.E o melhor deve ser faze-lo e come-lo,não?
    Bj e obrigada pela dica.
    Lylia

    ResponderExcluir
  16. Ai, que sofrimento para apaixonadas por um pãozinho, assim como eu!
    Bj

    ResponderExcluir
  17. Continue com a saga. Não tenho o que reclamar, vendo o que sai da sua padaria...rs!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  18. ...voltei!
    Amanhã tem post de um pãozinho que fiz e lembrei de você.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  19. Carla, a parte mais difícil para mim na receita foi deixar esfriar completamente antes de cortar. Como assim? Depois de todas essas horas fazendo o pão eu ainda tenho que esperar para cortar? Que crime! Minha ansiedade não aguenta! hehe
    Delícia de receita, adorei!
    Beijos e boa segunda para você!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.