outubro 08, 2011

Outubro Rosa





Existe uma arrogância na juventude que nos torna irracionais. Quando o assunto é saúde pensamos que nada, nada pode acontecer com a gente. Mais ainda um câncer.


Câncer. Palavra maldita. Tão maldita que a gente finge que não é com a gente. E quando sabe que alguém próximo tem, pensa: "coitado", e tenta abstrair para não atrair.

Quando conheci a Gabi Braga fiquei meio (muito) incomodada com aquela dor. Ela relatava suas angústias, seu tratamento, suas dores. Não suportei. Ignorei e não li mais.


E eis que dias atrás soube da sua morte. Vi no Twitter mensagens com tristeza, luto, Gabi e saquei na hora do que se tratava. Paralisei na frente do computador e confesso que chorei.

Fiquei surpresa com reação tão espontânea, afinal de contas, eu não queria saber das dores dela. Mas foi como um golpe na cabeça, e me dei conta do porquê desse sentimento: a identificação que rolou quando a conheci fez com que eu a anulasse: jovem, blogueira, tagarela e amante da gastronomia. Me vi ali e não quis saber. Não quis me colocar no lugar dela, porque afinal, nunca com a gente. 

E é nesse nunca com a gente que milhares de mulheres são consumida por um câncer de mama ou de útero.

Em outros outubros este movimento do Outubro Rosa talvez não me motivasse, mas depois da sensação que a morte da Gabi provocou em mim, o mínimo que posso fazer é escrever este post e dizer que já marquei consulta com a minha médica. E você?



10 comentários:

  1. É minha cara, eu não sei te dizer se é arrogância da juventude ou simplesmente medo da morte, então é mais fácil anular qualquer pensamento que nos leva a encarar o problema de frente. A vida é um presente precioso, e enquanto estivermos por aqui devemos preservá-la o mais saudável possivel, como uma forma de agradecimento ao dom da vida que recebemos.

    Bjs e bom final de semana para você.

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu post Carlinha! Grande beijo e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  3. Que postagem bonita! É, também fiquei em choque com a Gabi...perdi uma amigona assim também! O sofrimento do paciente, da família...não tem igual! Eu vivo me apalpando, de medo de ter um treco destes! Tem que prevenir, não é? Um beijo...e um queijo, fofíssima!

    ResponderExcluir
  4. Uma postagem especial!

    Todos deveriam ler, para se lembrar que da nossa saúde, devemos cuidar nós mesmos!

    Prevenção nunca é demais, e só faz bem!

    Abraço,
    Renata

    ResponderExcluir
  5. Lindo post, Carla!
    Li e compartilhei.
    Acho que não é arrogância da juventude. É o medo normal de encarar o desconhecido.
    O câncer, se detectado no início, pode ser curado!
    O negócio é não bobear e prevenir sempre!
    E vamos ao médico!

    ResponderExcluir
  6. Carla, o câncer faz vítimas diretamente e indiretamente. Na próxima terça, dia 11, completa um ano da morte do meu pai, de câncer. É uma doença cruel, que trava com vc uma luta desigual. Ataca diretamente quem lida com ele e com todos os familiares e amigos envolvidos. Não é fácil...
    Tenho 48 anos, faço mamografia digital, ultrassonografia de mama todos os anos e auto exame constante. Quando Gabi externava a própria dor era para dar exemplo de que os nossos cuidados podem nos evitar do triste fim. Tenho várias amigas que tiveram câncer de mama diagnosticados precocemente e graças a Deus elas ainda estão aqui. Vou fazer uma postagem com esse assunto também,

    Aliás, quando puder, passa lá apar conhecer meu blog...
    beijos e bom domingo!

    ResponderExcluir
  7. Carla, é importante divulgar estas campanhas!
    Eu sempre estou com os meus exames em consulta em dia... O câncer é uma doença silenciosa e o diagnóstico precoce é imprescindível para cura. "Roubei" aqui do teu blog o logo da campanha e coloquei na lateral do meu blog, vai ficar lá durante todo mês de outubro. Vinculei a figura ao link do Instituto da Mama RS, pois o site outubrorosa.org está bem desatualizado...
    Bela postagem e iniciativa, parabéns! Um beijo, Ju

    ResponderExcluir
  8. Carla, parabéns pelo texto tocante e sincero. Tive recentemente três casos de mulheres na família com câncer, com duas perdas. Chorei muito quando soube da Gabi, mesmo sem conhecê-la, chorei por ela, por mim, por todas nós, mulheres. Confesso que me faltou forças para participar do outubro rosa, mas é muito importante conscientizar e as participantes estão de parabéns. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Os telhados são de vidro, e as pessoas ignoram isso.Esta triste realidade que é o cancêr, faz muitas vezes com q as pessoas reajam como vc fez.Mas nunca é tarde para rever os conceitos.Eu apoio esta luta, e vou de Rosa...não só em Outubro,e sim desde que fui acometida por um CA de MAMA...Tudo muda,eu mudei, minha bagagem hj é outra,posso garantir q bem melhor!
    http://soribeiro.blogspot.com/
    http://otoquedoperfume.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Que post mais lindo. Pelo tema, pela sua sinceridade, pela sua solidariedade e pelo seu incentivo. Obrigada querida, por nos alertar de maneira triste, mas doce.
    Um grande beijo no coração,
    Queila

    P.s.: Tô copiando o selo para colocar um lembrete lá no blog tá!?

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.