julho 04, 2011

Pão, simplesmente pão.

Tenho certeza que se eu fizesse uma regressão descobriria que não fui Cleópatra, nem Napoleão, muito menos uma guerreira caçadora de tribo alguma. Eu descobriria que fui padeiro. Sim, padeiro. Um padeiro daqueles corpulentos, cheio de força nos braços, mestre na arte fazer pães. Sério, acredito nisso. Só pode ser de outras vidas esta vontade louca de querer aprender e fazer pão.


E foi neste meu delírio que lembrei disso:

Por que gastais dinheiro com aquilo que não é pão?
Isaías 55,2

O mundo se divide em dois campos: aqueles que conseguem viver felizes apenas com pão e aqueles que também precisam de legume, carne e laticínio. Isaías e eu nos enquadramos na primeira categoria. O pão é o único alimento que conheço que, por si só, satisfaz completamente. Conforta o corpo, agrada os sentidos, satisfaz a alma e estimula a mente. Um pouco de manteiga também ajuda.

O pão primevo – “O homem que comeu de tudo”, de Jeffrey Steingarten




Faço dele as minhas palavras.

Pão branco básico

Ingredientes

250 gramas de farinha de trigo – de preferência especial para pães
10 gramas de fermento biológico fresco
03 gramas de sal
120 gramas de água morna
Em uma tigela coloque a farinha e o sal. Faça um buraco no centro e coloque o fermento esmigalhado. Acrescente um pouco de água e dissolva o fermento. Vá incorporando a farinha das laterais e acrescentando a água. Forme uma massa sólida e coloque em uma bancada polvilhada com farinha. Amasse (com vontade!) por 20 minutos. Divida a massa em dois pedaços, molde como desejar, coloque em uma forma levemente untada e leve para levedar em um lugar quente e sem vento. O pão deve crescer bastante, por tanto, cuidado na hora de levar ao forno, para não “murchar”. Asse em forno pré-aquecido (200º C) até ficar dourado.

Se desejar use sementes de papoula, como eu fiz. Para isso, pincele com muito cuidado um pouco de água e sal e espalhe as sementes.

5 comentários:

  1. Ai, Jesus...que pão mais lindo...bem básico, como disseste, porém lindo...e como tudo o que tu fazes tem uma "firulinha", este enfeite com sementes de papoula "fechou todas"! Bom dia pra ti, queridíssima!!!

    ResponderExcluir
  2. Carla! Pára tudo! Fiquei imaginado a cena...tu tirando o pão do forno, e com ele ainda quente rasgando um pedacinho e colocando um pouquinho de manteiga. Putz!!! Fiquei com inveja!
    Lindo pão. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Oi Carla!!Vi seu blog no twitter e vim aqui conhecer! Adorei a idéia de fazer o pão branco tradicional! Tb adoro fazer pão, é tão relaxante sovar a massa...hummm e o cheirinho quando tá assando então...! Beijos Tereza

    ResponderExcluir
  4. Gurias, vocês são muito engraçadas! Adorei cada comentário. Beijo carinho!

    ResponderExcluir
  5. Hummm, também amo pão, só pão com manteiga já está bom, e pode ser em qualquer refeição.
    Mas ainda não consegui fazer com que meus pães cresçam e apareçam.
    Vou tentar essa receita que parece ser bem prática.
    beijossss

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.