maio 09, 2011

Cuca colonial para um dia cheio de dilemas

Sabem aqueles dias que são próprios dilemas? Levantar ou ficar mais na cama? Organizar a casa ou dar uma caminhada? Escrever sobre Artusi ou fazer o trabalho de Terminologia? Ir ao mercado ou desmarcar com o marido? Estudar ou ir para a cozinha?

Eu relutei em todos e fiz o que deveria ser feito: levantei cedo, organizei a casa e estudei e estudei e estudei. Aliás, estava estudando quando a vontade louca de ir para cozinha falou mais forte. Lá fui eu para a cozinha me coçando por alguma guloseima que pudesse ser o meu café da tarde, pois meu almoço de guria aplicada nos estudos tinha sido miserável.

Decidi fazer uma cuca colonial. Me baseei na receita do livro Resgate de Receitas: produtos tradicionais da região do Vale do Caí, que minha vizinha deixou aqui em casa. O Vale do Caí é uma região de colonização alemã, logo, o livro traz receitas desses imigrantes. Muitas coisas eu conhecia há tempos (como as cucas alemãs), outras conheci recentemente através do meu marido que é um “alemão-catofla” [alemão batata], inclusive a tal chimia de ovo (eier “schimier”) que tanto nego.

A minha escolha foi baseada na praticidade e no resultado: cuca é fácil de fazer e é sempre bem vinda à tarde. Com um chazinho, então... Tudo que eu estava precisando.

Duas constatações: I) pão assando no meio da tarde é um luxo! O cheiro quente e doce tomando conta da casa e que faz a gente querer que o tempo de cozimento passe logo. II) sou péssima para fazer farofa estilo crumble. Péssima.


Cuca colonial com farofa de amêndoas e tâmaras

Ingredientes

Massa
03 xícaras de farinha de trigo
01 xícara de açúcar
02 colheres (sopa) de fermento biológico
½ xícara de leite – Erroneamente usei 01 xícara
02 ovos
01 colher (sopa) de manteiga em temperatura ambiente
01 colher (sopa) de banha de porco
01 colher (chá) de sal
Raspas de laranja

Farofa

01 xícara de açúcar
01 xícara de farinha de trigo
03 colheres de manteiga gelada e em pedaços
40 gramas de amêndoas picadas
40 gramas de tâmaras picadas
50 ml de suco de laranja
Canela em pó

Massa: em uma tigela peneire os ingredientes secos. Faça um buraco no meio e coloque os ovos, as gorduras e o leite. Amasse até ficar uma massa lisa, homogênea. Unte uma forma com manteiga e polvilhe com farinha. Coloque a massa em um lugar seco e morno. Reserve.

Farofa: misture todos os ingredientes com as pontas dos dedos até formar uma farofa granulada.

Coloque a farofa sobre a massa e deixe-a crescer até dobrar de tamanho (aproximadamente uns 40 minutos em dias frios) e leve ao forno pré aquecido a 200ºC. Asse por + -50 minutos.


2 comentários:

  1. Carlinha, esta disciplina, apesar de parecer no momento dolorosa, é uma boa escolha. Fazer tudo que precisa ser feito sempre sobra um tempinho (inclusive na consciência) pra fazer algo que a gente também gosta! Sua cuca ficou linda apesar de vc falar que é péssima em fazer farofa! Eu duvido! :)

    Beijos pra vc, querida! Glau

    ResponderExcluir
  2. Olha, encheu minha boca de água. Adoro cuca, a madrinha da minha pequena Alice é de SC e faz uma deliciosa. E essa farora está com uma cara ótima. Boa semana.bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.