janeiro 24, 2011

Bruschette ensopadas? Não! Pappa al Pomodoro

Sempre via essa receita em livros de culinária italiana, mas nunca dava muito crédito. O fato de cozinhar pão dormido em um molho não me apetecia em nada. Me parecia um ensopado de bruschette e virava a página.

Eis que chega aqui o livro "Sabores da Toscana" e lá estava o Pappa al pomodoro.

O livro “nada mais” é que a reunião de receitas típicas da região da Toscana de um curso que duas australianas ministraram na Itália.

“Em 1995 passávamos férias na Úmbria com família e amigos. Uma tarde calma, deitados em redes, apreciando uma vista de espaço infinito (e provavelmente depois de um memorável almoço de pão, tomates e rose), sonhávamos com a ideia de voltar à Itália por um período mais longo, desta vez para dirigir um curso de culinária...”

Simples assim. Te mete!

Pois me dei por vencida. Se em todos os meus livros de culinária italiana há o Pappa al Pomodoro eu não poderia mais ignorá-lo e lá fui eu para cozinha.

E melhor, tive que colocar o rabinho entre as pernas e admitir que é muito bom mesmo. Levando em conta ainda que o meu não ficou como deveria (ficou meio "anêmico", pois os tomates que usei não estavam tão maduros).

É um prato quente, ou seja, não aconselho para almoços de janeiro como eu fiz. Tomei um "suadô".


Pappa al Pomodoro
(Do livro Sabores da Toscana)

Ingredientes

02 dentes de alho finamente picados
Azeite de oliva
1 kg de tomates maduros, sem pele e sem sementes
½ xícara de manjericão grosseiramente picado
Pimenta do reino moída na hora
1 litro de caldo de legumes
500 gramas de pão “dormido” – Use pão tipo italiano, retirando a casca
Queijo ralado
Sal a gosto.

Refogue o alho no azeite. Acrescente o tomate e o manjericão. Tampe a panela e deixe cozinhar por 5 minutos no fogo baixo. Tempere com sal e pimenta. Junte o caldo de legumes e deixe ferver. Corte o pão em cubos de 1 cm, junte-os na panela e mexa por alguns minutos. Tape e cozinhe por 30 minutos. Acerte o tempero. Sirva com um fio de azeite de oliva e queijo ralado.

Onde está o Wally?

5 comentários:

  1. Para quem não conhece o blog da Glau, vai lá correndo: http://www.quitandoca.com/

    ResponderExcluir
  2. Haha...adorei a Carla-Wally dentro da colher e de ponta cabeça ;)
    Bj!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.