novembro 13, 2010

O meu blog artusiano

Um amigo, sutilmente e com muita elegância, tirou sarro da minha cara dizendo que eu já estava desvirtuando o propósito do blog. Que certamente Artusi não faria pudim de iogurte, ou seja, que eu "parti da alta gastronomia clássica italiana e resolvi tentar tudo na cozinha" [sic]. Alta gastronomia clássica italiana! Artusi deve ter se remexido na tumba.

Artusi foi um cara que com muita sensibilidade reuniu inicialmente 300 e poucas receitas em um livro que ninguém queria publicar. Foi do próprio bolso que bancou a primeira edição, como ele mesmo escreve no prefácio “A história de um livro que lembra a história da Cinderela – Veja como o julgamento humano frequentemente se engana”. A última edição possui 790 receitas e nem sei quantas edições ao total o livro contabilizou.

Ele estudou muito para escrever A Ciência na Cozinha e acabou se tornando familiar a gerações de italianos, sobretudo as italianas, para quem “O Artusi” se tornou uma presença valiosa. Para muitas mulheres este foi o único livro lido na vida! E podem ter certeza que ele não tratava de uma alta gastronomia. Bem pelo contrário, o livro era usado por meras donas de casa e talvez por isso a necessidade de uma linguagem mais leve, menos rebuscada. Costumo dizer que hoje Artusi daria um excelente blogueiro, pois seus textos são muito contemporâneos.

Não é à toa que a Casa Artusi é conhecida como o centro de cultura gastronômica dedicado à culinária doméstica italiana.

Por que estou dizendo tudo isso? Porque temos que parar com a ideia de que quando se fala em culinária e em gastronomia estamos falando somente de requinte e alta classe, como se "pobre" não comesse e se come não é gastronomia. Como se aquilo que vai à mesa de todo mundo todos os dias não fosse culinária. Tenho a impressão que quando falo para alguém que estudo gastronomia e que gosto de culinária sou rotulada como elitista. Blagh! Ou ainda quando digo que preparei cogumelos para o jantar me olham como se eu fosse rica, como se a carne fosse mais barata que uma bandeja de portobello. Blagh de novo!

Pessoal, vamos elevar a autoestima da nossa mesa! Vamos valorizar os ingredientes que temos ao nosso alcance e nos abrir para novas experiências. Para mim este é o espírito de Artusi e é isso que vai prevalecer aqui neste blog.

Um comentário:

  1. é isso mesmo, Carla!!! odeio falar que gosto de cozinhar e as pessoas ficarem achando que vou fazer pratos dessa tal de "alta gastronomia". Gosto de cozinhar tudo e valorizo qualquer tipo de receita e de dicas!!
    Estou amando o blog

    bjusss
    Pietra

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita e comentário no Cucina Artusiana.